Presidente da Câmara pede explicações sobre captação alternativa de água em Valadares

Tragédia que completou nesta semana 1 ano e cinco meses foi lembrada pelo vereador Paulinho Costa nas reuniões ordinárias de Abril

O presidente da Câmara Municipal, o vereador Paulinho Costa (PDT), voltou a afirmar que a tragédia ambiental provocada pelo rompimento da barragem da Samarco em Mariana, não pode ficar impune. O parlamentar apresentou requerimento pedindo, em caráter de urgência, que Fundação Renova (organização criada pela mineradora para reparar os danos ao meio ambiente causados pelo rompimento da barragem), envie ao Legislativo o cronograma e a planilha dos custos e localização para a captação alternativa de água para a cidade.

“Caso ainda não haja qualquer projeto que diz respeito à tão sonhada captação alternativa de água em nossa cidade, que seja enviado um cronograma com informações referentes aos prazos de execução e custos. Desde que aconteceu essa tragédia, a população tem sido penalizada, com receio de consumir água. Isto sem contar com os danos ambientais, sociais e econômicos impactados no município”, disse Paulinho costa.

O documento foi assinado por todos os 21 vereadores da Casa. Na quinta-feira (06/04), durante a 4ª Reunião Ordinária do mês de Abril, o presidente do Legislativo apresentou um balanço da tragédia em Minas Gerais e Espírito Santo. “Esse fato não pode e não será esquecido por essa Casa, que vai lutar pelos direitos da população, que foi tão castigada. As imagens daquele período com as pessoas fazendo uma corrida em busca de água potável nas distribuidoras, pescadores contando os prejuízos e milhares de toneladas de peixes que desapareceram da bacia do Rio Doce, de uma hora para outra, ainda são fortes em nossa memória”, ressaltou.