PL quer proibir alimentação de pombos em áreas públicas de Valadares

Vereador Jacob do Salão (PSB) apresentou Projeto de Lei que proíbe a alimentação de pombos em espaço públicos da cidade

Já está tramitando, nas comissões permanentes da Câmara Municipal de Governador Valadares, o Projeto de Lei (PL 082/2017) que proíbe a alimentação de pombos em espaços públicos da cidade.  A matéria, de autoria do vereador Jacob do Salão (PSB), foi apresentada durante reunião ordinária na semana passada e prevê multa para quem descumprir a legislação.

”A proliferação de pombos é uma questão de saúde pública, devido os riscos da transmissão de doenças por meio da inalação de poeira provocada pelas fezes ressacadas da ave. É preciso controlar a população destas aves, começando pela alimentação”, justificou o vereador Jacob do São, autor do Projeto de Lei.


Doenças

Os pombos parecem aves inofensivas, mas transmitem diversas doenças para os seres humanos que precisam ficar atentos para não serem contaminados. Eles vivem em locais onde há restos de alimentos, como sementes e grãos, além de insetos e minhocas. Nas grandes cidades, estão em todos os lugares, já que há uma abundância de lixo, que também serve de alimento para pombos famintos.

A Criptococose é a principal doença transmitida pelos pombos, que contamina as pessoas através da inalação de fungos que estão presentes nas fezes deste animal. Ela ataca o pulmão e pode chegar também ao sistema nervoso central, ocasionando sintomas como dor de cabeça, sonolência e febre. Em alguns casos, pode causar até meningite. Cerca de 30% das pessoas infectadas morrem.

Outra doença comum é a histoplasmose, também transmitida pelos fungos das fezes dos pombos. Ela origina uma micose muito profunda que chega a afetar os órgãos internos do ser humano.

A salmonelose, outra doença ligada aos pombos, apresenta os sintomas de uma intoxicação alimentar, principalmente de carne contaminada. Ela causa diarreia e outras dores abdominais.