Câmara cassa mandato do vereador Leonardo Glória

Em uma sessão que durou quase sete horas, a Câmara Municipal de Governador Valadares decidiu, por unanimidade, pela cassação do mandato do vereador Leonardo Glória (PSD).  Com a decisão, o parlamentar, investigado no ano passado durante a Operação Mar de lama, deflagrada para desarticular um esquema de corrupção na cidade, também fica inelegível por oito anos.

A Reunião Extraordinária, marcada para realizar o julgamento de Leonardo Glória, começou por volta das 8h30, desta terça-feira (23/05). Durante toda manhã, coube ao Secretário da Mesa Diretora, o vereador Ênes Cândido (PMDB), fazer a leitura das peças do processo disciplinar por Quebra de Decoro Parlamentar, conforme estabelecido pelo Decreto Lei Federal 201/67.

À tarde, Leonardo Glória precisou de 1h30 para se defender das denúncias e tentar convencer os vereadores a inocência. “Vim aqui (Câmara Municipal) em respeito aos meus eleitores e pedir para que os vereadores analisem todos os argumentos apresentados.”, disse Glória.

A votação foi aberta e nominal. Apenas o vereador Marcion da Fusobras (PR) que não pode votar por ser suplente de Leonardo Glória. O placar final ficou em 20 votos favoráveis pela procedência da denúncia. A Câmara Municipal vai encaminhar um ofício à justiça eleitoral informando a decisão do julgamento.
Mandado de Segurança

Leonardo Glória foi eleito nas eleições em outubro do ano passado com 904 votos, mas foi impedido de tomar posse por força de uma decisão judicial. No dia 27 de dezembro do ano passado, o juiz Everton Villaron determinou a posse do primeiro suplente Marcion Ferreira. A decisão foi com base em um mandado de segurança, impetrado pelo advogado de Marcion.