Câmara promove acesso gratuito à internet

Uma solenidade programada para as 17 horas desta sexta-feira (27/04), no prédio anexo da Câmara Municipal, na Avenida Brasil, marca a retomada do  Programa Internet Popular em Valadares. O projeto de inclusão digital, cujo objetivo é facilitar o acesso à informação, pesquisas e trabalhos escolares, foi criado em 2007 pelo presidente do Legislativo, o vereador Paulinho Costa (PDT), mas estava desativado desde 2009.

A iniciativa conta com quatro computadores conectados à internet, no saguão do prédio anexo da Câmara, na Avenida Brasil, nº 3505. O horário de funcionamento será de 12h às18h de segunda a sexta-feira. “Ninguém vive sem informação e a internet é um importante canal para promover o acesso ao conhecimento”, disse Paulinho Costa.

De acordo com a Resolução 496/2007 que institui o Programa Internet Popular, para ter acesso aos computadores o cidadão deverá fazer um prévio cadastro. O tempo de acesso é limitado a 30 minutos para cada usuário, mas o prazo pode ser estendido, caso não hajam outras pessoas para usar o equipamento. Não é permitido acesso a conteúdos considerados impróprios.

Novos gabinetes

O evento marca ainda a inauguração dos três novos gabinetes no anexo do Legislativo. Até dezembro do ano passado as salas funcionavam em espaços alugados, num edifício comercial localizado na rua Peçanha. A medida faz parte do pacote de austeridade, anunciado pela mesa diretora da Câmara no início do ano.

Com a transferência dos três gabinetes para o prédio anexo, o legislativo estima economia aos cofres públicos de quase R$ 74 mil por ano, sem contar com o IPTU e Taxa de Resíduos Sólidos que somam um valor R$ 2,8mil.

Omir Quintino vai à Câmara Municipal, mas fica em silencio durante depoimento

Convocado como testemunha para prestar depoimento à Comissão que analisa o processo disciplinar por quebra de decoro parlamentar contra o ex-vereador Cabo Isá (PMN), o ex-diretor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), Omir Quintino, permaneceu em silêncio durante toda sessão.  A oitiva, prevista para o início da tarde desta quarta-feira (26/04), era a mais aguardada do dia.

Quintino chegou ao Plenário da Câmara Municipal acompanhado do advogado de defesa e escoltado por agentes penitenciários. A entrada do ex- diretor do SAAE no prédio do Legislativo foi autorizada pela  juíza da 3ª Vara Criminal de Governador Valadares, Carla de Fátima Barreto.

Durante interrogatório, Omir Quintino ficou em silêncio ao ser questionado pelo presidente da Comissão Processante, o Vereador Geremias Brito (PSL) sobre a construção de vestiários no Campo do Vila Isa. Na condição de testemunha, Omir apenas confirmou os dados pessoais.

Ao todo, sete testemunhas foram indicadas por Isá, que foi afastado das funções no Legislativo Municipal em abril do ano passado, 87 dias após ter sido empossado no lugar de Levi Vieira (PMN), preso em janeiro daquele ano por envolvimento no tráfico de drogas. No entanto, o nome do ex- vereador apareceu na Operação Mar de Lama, deflagrada pela Polícia Federal para investigar um esquema de fraude na cidade.

Ex- vereador Cabo Isá

Também aguardado com expectativa, o depoimento do Cabo Isá não aconteceu porque duas testemunhas indicadas pelo denunciado não puderam comparecer à sessão. Com isso, uma nova data para a oitiva foi agendada para o dia 10 de maio. “A defesa entendeu que os dois depoimentos são fundamentais para o processo. Por isso estamos definindo uma nova data para a realização da oitiva do ex- vereador”, disse Geremias Brito.

Chiquinho

Nesta quinta-feira (27/04) está marcado o depoimento do ex- vereador Chiquinho (PSDB), também investigado no ano passado pela Polícia Federal durante a Operação Mar de Lama.  A sessão está programada para as 14 horas, no Plenário da Câmara. A Comissão Processante é formada pelos vereadores Marcílio Alves (presidente), Dandan Cesário (PHS) e Júlio Avelar (Vogal).

 

Vereadores vistam Centro Socioeducativo

Jovem de 18 anos que estava internado na instituição foi brutalmente assassinado no ultimo fim de semana

Vereadores que integram a Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor (CDHDC) da Câmara Municipal se reuniram, na manhã desta terça-feira (25/04), com parte da equipe diretora do Centro Socioeducativo (CIA), localizado no bairro Santos Drummond.  A visita ao local foi motivada pela morte de um jovem de 18 anos, brutalmente assassinado no último fim de semana. Foi o terceiro homicídio registrado na instituição somente neste ano.

Visita da Comissão aconteceu na manhã desta terça- feira

“A intenção e ver de perto o que está acontecendo para podermos ajudar. Este é um local para ressocialização, ou seja, recuperar esses jovens para a vida  adulta numa sociedade”, disse o Pastor Elias de Jesus (PSB), presidente da CDHDC.  Além dele, participaram da visita os vereadores Juninho da Farmácia (PDT), Jacob do Salão (PSB) e Dandan Cesário (PHS).

De acordo com o vereador Juninho da Farmácia, de imediato a Comissão deverá encaminhar uma solicitação ao Executivo para a recuperação da estrada de acesso ao CIA. “Constatamos que a via é um gargalo e que em caso de emergência, pode dificultar o acesso da polícia ou mesmo socorro médico. Também vamos avaliar o que pode ser feito para retomarmos as oficinas profissionalizantes dento da unidade”, comentou.

Administrado pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), o local foi construído com capacidade máxima para 80 internos. Segundo funcionários da instituição tem atualmente 130 adolescentes internados em quatro blocos. A Unidade de Valadares recebe menores de diversas cidades da região.